Publicidade

Links anúncios:
Cartões Postais Virtuais
Agora você já pode enviar cartões postais virtuais!
Publicidade



R E D E S    S O C I A I S



Rating for vejaaqui.com

Vejaaqui.com - Aqui a cidadania tem lugar!

Beneficiários do INSS têm até 30 de dezembro para fazer comprovação de vida

Atenção, abrir em uma nova janela. PDFImprimirE-mail

Última atualização em Seg, 15 de Dezembro de 2014 11:11 Escrito por bew Seg, 15 de Dezembro de 2014 11:00

Aposentados

 

Daniel Lima - Repórter da Agência Brasil          Edição: Marcos Chagas

Aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) têm até o dia 30 de dezembro para comprovação de vida e a renovação da senha na rede bancária, caso contrário, o benefício será suspenso. Os bancos não funcionam no dia 31. O alerta é da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), que pede às pessoas que evitem o procedimento na última hora.

A comprovação de vida deve ser feita na instituição em que o segurado recebe. É importante destacar que o procedimento é obrigatório e deve ocorrer anualmente, segundo comunicado da federação.

A prova de vida é importante no combate a fraudes e inconsistências no pagamento de benefícios. Após a conferência e validação dos dados, o beneficiário recebe uma nova senha.

Os bancos garantem que estão alertando os clientes sobre o fim do prazo por meio de avisos impressos nos extratos bancários e mensagens que podem ser lidas nas telas do caixa eletrônico, no momento do saque do benefício.

O segurado ou pensionista deve levar um documento de identificação com foto, como a carteira de identidade, Carteira de Trabalho, Carteira Nacional de Habilitação, entre outros. Os bancos que têm tecnologia para fazer a identificação biométrica poderão utilizá-la. 

Caso esteja impedido de ir à agência bancária, o beneficiário deve fazer a prova de vida por meio de um procurador devidamente cadastrado no INSS. Para se cadastrar, o procurador deverá comparecer a uma agência da Previdência Social e apresentar a procuração devidamente assinada.

O modelo da procuração pode ser encontrado no site do ministério. Outra opção é uma procuração registrada em cartório, se o beneficiário for não alfabetizado, informa o INSS. Além disso, é necessária a apresentação de atestado médico (emitido nos últimos 30 dias) que comprove a impossibilidade de locomoção do beneficiário ou atestado de vida emitido por autoridade consular, no caso de ausência por motivo de viagem ou de residência no exterior, além dos documentos de identificação do beneficiário e do procurador.

Na última sexta-feira (12), o Ministério da Previdência Social divulgou o calendário de pagamento dos benefícios em 2015, que pode ser consultado na página da Previdência Social na internet. Em janeiro de 2015, a folha de pagamento do INSS tem início no dia 26 de janeiro e término no dia 6 de fevereiro. Para saber o dia de pagamento, os beneficiários devem observar o último número do cartão de benefício, excluindo-se o dígito.

Fonte: Site Agência Brasil em 14/12/2014 14h30

AddThis Social Bookmark Button
 

Ministério divulga dados sobre Aids no Brasil nesta segunda-feira (1º)

Atenção, abrir em uma nova janela. PDFImprimirE-mail

Escrito por bew Seg, 01 de Dezembro de 2014 09:50

aids 

(*)

O Dia Mundial de Luta Contra a Aids é celebrado nesta segunda-feira (1º). Devido à data, hoje, às 14h, o ministro da Saúde, Arthur Chioro, apresenta os novos dados do Boletim Epidemiológico HIV-Aids 201.

Também será divulgada a campanha publicitária sobre o tema. A ação chama atenção para os 30 anos da luta contra a aids no Brasil.

Entre 1980 e junho de 2012, segundo dados do Ministério da Saúde (MS), foram registrados 656.701 casos de aids no Brasil, média de 36 mil casos por ano. Em relação aos óbitos, são registrados 11,5 mil por ano.

De acordo com o órgão, a epidemia brasileira é concentrada nas populações em situação de vulnerabilidade (homens que fazem sexo com homens -HSH-, travestis, profissionais do sexo e usuários de drogas).

Atualmente, o Ministério da Saúde estima que 530 mil pessoas vivam com HIV/aids no país. Dessas, 135 mil não sabem ou nunca fizeram o teste. O teste rápido é a principal estratégia para o acesso ao diagnóstico.

Entre 2005 e 2011, o número de testes de HIV distribuídos e pagos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) dobrou: passou de 3,3 milhões para 6,3 milhões de unidades. Os testes oferecidos são produzidos por laboratórios públicos nacionais.

O teste rápido de aids tem sido o maior investimento do Ministério da Saúde para o acesso ao diagnóstico durante o pré-natal, na atenção básica de saúde.

A cobertura de testagem anti-HIV em gestantes (2010/2011) é de 84%. A meta do governo é oferecer o teste para 100% das gestantes até 2015. De 2002 a 2011, O Brasil reduziu em 25% a incidência de aids em menores de 5 anos.

Sobre o acompanhamento da doença, no Brasil, 217 mil pessoas têm acesso ao tratamento de forma gratuita. O Brasil fabrica 11 dos 20 medicamentos ARV usados no tratamento do HIV/aids. Essa área responde por 780 milhões do 1,2 bilhão de recursos destinados ao combate às DST/aids.

Em relação à prevenção, desde 2008, o País produz suas próprias camisinhas masculinas (100 milhões por ano) e as distribui gratuitamente.

Cuide bem de você e de todos os que você ama

A campanha do Ministério da Saúde não é a única que alerta para o vírus. “Cuide bem de você e de todos os que você ama. Faça o teste de HIV” é o tema deste ano da campanha organizada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), por meio da Pastoral da Aids, realizada entre 29 de novembro e 1º de dezembro.

A divulgação está sendo realizada nas celebrações católicas em todo o país. A campanha, que ocorre em 11 mil paróquias e dioceses do Brasil, tem o padre Fábio de Melo como protagonista, inclui cartazes e outros materiais gráficos que mostram as razões para a realização do teste e que serão distribuídos nas igrejas, além de peças para rádio, tv e internet.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Saúde acesso em  01/12/2014 10h49

(*)imagem ilustrativa - arquivo internet

AddThis Social Bookmark Button
 

ONU adota resolução sobre direito à privacidade na era digital

Atenção, abrir em uma nova janela. PDFImprimirE-mail

Última atualização em Qua, 26 de Novembro de 2014 16:29 Escrito por bew Qua, 26 de Novembro de 2014 16:18

 inclusaodigital

A 3ª Comissão da Assembleia Geral das Nações Unidas adotou, por consenso, nessa terça-feira (25) o projeto de resolução O Direito à Privacidade na Era Digital, apresentado por Brasil e Alemanha. Segundo o Itamaraty, a resolução contou com o copatrocínio de 64 países. A proposta conjunta do Brasil e da Alemanha sobre privacidade na internet é uma resposta às denúncias de espionagem internacional praticada pelos Estados Unidos em meios eletrônicos e digitais.

O documento tem novos pontos em relação ao texto aprovado no ano passado na Assembleia Geral das Nações Unidas. Entre eles, a inclusão de metadados para reforçar a segurança das informações pessoais online.

O projeto reafirma a responsabilidade das empresas privadas de respeito aos direitos humanos quando lidarem com informações pessoais. Segundo o texto, os governos também devem respeitar os direitos humanos quando usarem as empresas privadas para operações de vigilância.

A resolução também quer proteger a vítima que tenha sua privacidade online invadida por medidas de vigilância ilegais ou arbitrárias.

“O documento agora aprovado reitera a necessidade de proteção ao direito à privacidade no contexto da vigilância e da coleta de dados das comunicações digitais e conclama o Conselho de Direitos Humanos a considerar o estabelecimento de procedimento especial com mandato para examinar o assunto e propor princípios e normas para orientar a comunidade internacional”, disse, em nota, o Itamaraty.

*Com informações da Rádio ONU

Fonte: Site Agência Brasil em  26/11/2014 14h29

(*)imagem meramente ilustrativa -webmaster vejaaqui.com

AddThis Social Bookmark Button
   

Último foragido da Operação Lava Jato se entrega à Polícia Federal

Atenção, abrir em uma nova janela. PDFImprimirE-mail

Escrito por bew Seg, 24 de Novembro de 2014 14:37

codigo r



(*)
Ivan Richard - Repórter da Agência Brasil Edição: Marcos Chagas

O último foragido da sétima fase da Operação Lava Jato, Adarico Negromonte Filho, irmão do ex-ministro das Cidades, Mário Negromonte, se entregou hoje (24) pela manhã na carceragem da Polícia Federal, de Curitiba. Ele é suspeito de prestar serviços para o doleiro Alberto Youssef no esquema criminoso de superfaturamento de contratos da Petrobras, pagamento de propina a agentes públicos e lavagem de dinheiro.

 

Na sexta-feira (21), a defesa de Negromonte Filho tentou, sem sucesso, revogar o pedido de prisão temporária, por entender que a concessão de liberdade não impediria a conclusão das investigações. Os advogados dele também informaram à Justiça Federal que ele se entregaria nesta segunda-feira.

Além de Negromonte Filho, outras 24 pessoas são investigadas – a maioria ligada as maiores empreiteiras do país – na sétima fase da Operação Lava Jato. Deflagrada em março pela Polícia Federal, a operação investiga um esquema criminoso que pode ter provocado um rombo de R$ 10 bilhões aos cofres públicos.

A matéria foi corrigida às 14h39 para correção de informação. Ao contrário do que foi publicado pelaAgência Brasil, no último parágrafo, onde se lê "Deflagrada em março pela Polícia Federal, a operação investiga um esquema criminoso que pode ter provocado um rombo de R$ 100 bilhões aos cofres públicos" o valor correto é "R$ 10 bilhões aos cofres públicos". 

Fonte: site Agência Brasil em  24/11/2014 14h39

 

(*)imagem meramente ilustrativa

AddThis Social Bookmark Button
 

Ebola: antes que seja tarde demais

Atenção, abrir em uma nova janela. PDFImprimirE-mail

Escrito por bew Qua, 12 de Novembro de 2014 08:15

 

doacao avaaz ebola2014

Fonte: imagem e informações do site da Avaaz em 12/11/2014 às 9h16min AM

Acesse o site https://secure.avaaz.org/po/ebola_fr_donate/ e faça sua doação

Nas últimas duas semanas, milhares de corajosos membros da Avaaz se voluntariaram para viajar até a África Ocidental e ajudar a conter o vírus mortal do Ebola. É um ato de heroísmo e uma prova da interdependência que todos nós sentimos como parte desta comunidade global.

Mas nem todos nós podemos viajar para a África ou temos as habilidades necessárias para ajudar. Portanto, a Avaaz perguntou a uma das organizações na linha de frente o que o restante da nossa comunidade de 39 milhões de pessoas poderia fazer para ajudar os profissionais de saúde no local a salvar vidas e conter a expansão da doença. A resposta foi tão simples, concreta e trágica que quase me fez chorar: fornecer materiais de saneamento - luvas, sabão, cloro; kits de Equipamento de Proteção Individual (EPI), ambulâncias, camas, equipamentos e suprimentos para os Centros de Tratamento de Ebola.

É praticamente um crime que a comunidade internacional ainda não tenha conseguido fornecer essas coisas básicas para os necessitados. Mas nós podemos! Kits de EPI custam R$690, e como parte desses kits são descartados depois do uso, o pessoal de saúde usa mais de 15 mil kits de EPI por mês. Com R$120 mil poderíamos comprar, fornecer e equipar uma ambulância.

Então, basicamente, se 50 mil membros da Avaaz doarem R$50 cada, poderíamos comprar 10 ambulâncias e 2.000 vestimentas de proteção. As organizações que atuam na área de crise provavelmente podem distribuir os equipamentos rapidamente para os médicos e enfermeiros locais e internacionais que se encontram na região, e os incríveis voluntários da nossa comunidade poderiam chegar na África em tempo, antes que seja tarde de mais para conter o vírus do Ebola.

Faça uma doação.

- Alice Jay e toda a equipe da Avaaz

AddThis Social Bookmark Button
   

Pagina 1 de 28